Jornal "O Progresso" perseverança e ação

Por: José Alberto Vasconcellos - 19/04/2018 15h08

Numa página da história de Dourados, a que aborda a evolução no atendimento à saúde dos douradenses, que estamos revendo, para que o texto seja incluído no próximo livro (o quarto), pode-se ler, verbis: "No então distrito de Dourados que engatinhava, chegou o primeiro médico, Dr. João Abbot, que estabeleceu residência na fazenda "Parador"; depois dele, por volta de 1916 chegou outro médico, um alagoano que acudia por Dr. Gaspar Lima Rocha, que mantinha consultório em Dourados e em Ponta Porã.

Ele costumava anunciar seus serviços e sua agenda de trabalho no Jornal " O Progresso", pelos idos de 1921. Registre-se que o referido jornal foi fundado em Ponta Porã, pelo advogado paraibano, José dos Passos Rangel Torres em 1920, que circulou até 1948, quando assumiu o cargo de Promotor Público. Em 1951, o acervo do jornal foi trazido para Dourados pelo seu filho, também advogado, Weimar Gonçalves Torres. Recolocado em Dourados, no início da década de cinqüenta, esta circulando até hoje, passados 67 anos."

O douradense acostumou-se com o jornal e o jornal com o douradense, numa simbiose que já dura, como se disse, 67 anos. A perseverança e o empenho dos sucessores do saudoso Deputado Federal Weimar Torres, tragicamente falecido num acidente aéreo, em continuar editando o jornal "O PROGRESSO", sempre entestado pela expressão: "Pensamento e ação por uma vida melhor" , sob a liderança da viúva Drª. Adiles do Amaral, que por algum tempo contou, inclusive, com a ajuda do seu pai, o também saudoso Vlademiro do Amaral, para manter a tradicional e indispensável informação à sociedade.

Hoje ela, a Drª Adiles, conta com a ajuda das filhas Blanche e June, assim como com o empenho do Editor-Chefe Vander Verão, para manter a tradicional publicação do jornal, com o reforço de uma equipe treinada e preparada para produzir o melhor!

O jornal "O PROGRESSO", primeiro como hebdomadário, depois como diário, escorado na persistência de um trabalho sério e bem começado; perseverante e ativo, beneficiado pela força da modernização, que a energia elétrica propiciou-lhe, foi o último empurrão que precisava para que alcançasse o sonho sonhado e chegasse à plenitude do tempo, ostentando a gloria de HAVER VENCIDO!

Nas últimas quatro décadas, tenho encontrado um espaço sempre disponível, para publicar meus artigos e minhas crônicas. Dessa ligação que já vai longe, sinto-me como "um da casa", onde sempre fui bem recebido e onde obtive a oportunidade, para expor minhas observações, sempre com os olhos voltados para os interesses da comunidade, que me recebeu com carinho há 56 anos e me outorgou o Título de Cidadão Douradense e onde,também fui titulado como "Gaúcho" pelo CTG local. Obrigado Jornal "O PROGRESSO"! Obrigado Dourados!

Membro da Academia Douradense de Letras. (josealbertovasco@yahoo.com.br)