"Nosso maior compromisso é com o leitor, com a ética e com a cidade"

Ao ingressar no ano 67 de circulação, o jornal impresso pioneiro do Estado é um registro histórico das transformações políticas e sociais que acontecem em Dourados.

Por: Marcos Morandi - 20/04/2017 07h55

 
Adiles do Amaral Torres foi a primeira colunista social do Estado (foto: Marcos Ribeiro) Adiles do Amaral Torres foi a primeira colunista social do Estado (foto: Marcos Ribeiro)

A chegada de alguns imigrantes em Dourados foi acompanhada de perto pelo Jornal O PROGRESSO. Ao ingressar no ano 67 de circulação, o jornal impresso pioneiro do Estado é um registro histórico das transformações políticas e sociais que acontecem em Dourados. "Ao longo desse tempo posso dizer que nosso maior compromisso é com o leitor, com a ética no trato das informações e com a cidade", explica a diretora-presidente do Jornal, a bacharel em Direito e jornalista Adiles do Amaral Torres, primeira colunista social do Estado. "Quando alguns imigrantes se estabeleceram na cidade, o jornal O PROGRESSO já registrava os acontecimentos locais e também veiculava noticiais do Brasil e do mundo", explica Adiles.

Este matutino ingressa, neste dia 21 de abril de 2017, no 67º ano de circulação. Poucos jornais no país podem ostentar essa marca, afinal, quando O PROGRESSO foi fundado, em 1951, o Brasil tinha 55 milhões de habitantes, um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 12,5 bilhões, um PIB per capita de US$ 224 e um total de 230 jornais em atividades, com uma circulação de 5,75 milhões de exemplares. Com uma composição feita inicialmente letra a letra, O PROGRESSO acompanhou a evolução do mercado editorial, passando para o linotipo, que era a composição em chumbo, chegando ao nyloprint até evoluir para o sistema de impressão em off-set com páginas coloridas e, mais adiante, passando a ser impresso em modernas rotativas, sempre no próprio parque gráfico. Ao longo desses 67 anos, O PROGRESSO passou por um processo de profissionalização tanto administrativa como operacional, mas manteve a linha editorial formatada pelo fundador Weimar Gonçalves Torres.

A força do jornal vem principalmente dos leitores, dos assinantes, anunciantes, colaboradores e funcionários que, junto com a direção da empresa, fazem deste matutino um novo jornal a cada dia. Adiles garante que O PROGRESSO, um veículo que desde os primórdios carrega a missão de ser porta voz não apenas de uma cidade, mas de toda uma região, segue fiel com seu compromisso de servir a sociedade de Mato Grosso do Sul. "Dessa forma, em nome do Editor Chefe do Jornal O PROGRESSO, Vander Verão, nosso funcionário mais antigo, agradeço o esforço e a dedicação de todos", ressalta a diretora-presidente, Adiles do Amaral Torres.

Década de 20

O periódico mais antigo do estado iniciou em Ponta Porã, em 9 de outubro de 1920, quando José Rangel Torres montou uma tipografia em prédio próprio, já definindo uma linha editorial independente. O PROGRESSO nasceu para a sociedade do então Estado de Mato Grosso no mesmo ano em que personalidades do jornalismo como Assis Chateaubriand (Diários Associados), Samuel Wainer (Última Hora) e Carlos Lacerda (Tribuna da Imprensa), projetavam a imprensa como a quarta força da República.

O PROGRESSO se consolidou e nem mesmo a morte precoce do seu fundador Weimar Torres, aos 47 anos, no dia 14 de setembro de 1969, vítima de acidente aéreo num voo entre Dourados e Brasília, onde exercia a função de deputado federal do então Estado de Mato Grosso, interrompeu a trajetória do matutino que passou a ser administrado pelo arrojado Vlademiro do Amaral, sogro de Weimar, que seguiu no desafio de continuar colocando o pensamento e ação por uma vida melhor. A missão de preservar O PROGRESSO foi levado adiante pela jornalista e advogada Adiles do Amaral Torres no final de 1982, quando a "primeira-dama da imprensa sul-mato-grossense" assumiu o comando do matutino e em 1985 passou a assinar como diretora-presidente. Adiles e as filhas Blanche Maria Torres e June Ângela Torres, são sócias-proprietárias do Jornal O PROGRESSO.

De pais para filhas

O protagonismo na imprensa do antigo Mato Grosso e atual Mato Grosso do Sul poder ser avaliado pela data de fundação dos dois principais jornais com circulação ininterrupta no Estado: O PROGRESSO foi fundado em 21 de abril de 1951 e o Correio do Estado em 7 de fevereiro de 1954. O fato é que, ao fazer circular em Dourados a primeira edição do jornal O PROGRESSO, numa manhã de sábado (21 de abril de 1951), o advogado Weimar Gonçalves Torres já sabia que seu matutino seria um jornal que atravessaria gerações.