"Dona Adiles é a capitã do Time, de grande valia"

Por: Fatima Frota - 20/04/2017 09h05

 
Celso Dal Lago colaborou para o desenvolvimento de Dourados 
(Marcos Ribeiro) Celso Dal Lago colaborou para o desenvolvimento de Dourados
(Marcos Ribeiro)

"O PROGRESSO representa mais do que o pioneirismo das famílias Amaral e Torres, é patrimônio histórico e cultural de Dourados. É a narrativa do desenvolvimento da cidade", avalia o agricultor, empresário e político Celso Dal Lago Rodrigues, que é leitor do jornal deste 1964, ano em que chegou em Dourados.

Celso Dal Lago, filho de José Rodrigues e Maria Dal Lago, nasceu em Lutécia (SP), no dia 25 de maio de 1942. Ele foi funcionário do Banco do Brasil até o ano de 1971. A partir daquela década e até aos anos 90 dedicou-se ao comércio de grãos de milho e soja. "Naquela época a agricultura se expandia e como não tinha nenhuma infraestrutura para atender aos agricultores com as colheitas, passei a comprar e a vender grãos, fazendo a ligação com as indústrias de São Paulo. Posso me considerar como pioneiro no desenvolvimento da cultura da soja. Hoje o produtor tem informações disponíveis e vende os produtos diretamente para as cooperativas. Com as tecnologias e infraestruturas existentes, o agricultor acompanha o preço, comercializa e vende. No começo eram só dificuldades. Colaborei no crescimento econômico de Dourados, principalmente na lavoura da soja", relata Celso.

Paralelamente às atividades comerciais e da agricultura, Dal Lago dedicou-se também ao setor da pecuária, depois de adquirir uma fazenda de Wlademiro Muller do Amaral. "Iniciei a atividade e atuei até 2005", descreve o suplente da senadora Simone Tebet.

O ano de 2005 foi marcante para o empresário Celso Dal Lago. Pioneiro no setor canavieiro em Dourados, o empreededor implantou o projeto sucroalcooleiro que resultou na produção de álcool e açúcar em grande escala. "A instalação de usinas em Dourados, Rio Brilhante e Maracaju colaborou para o desenvolvimento deste setor, em Dourados", frisou.

O paulista Celso Dal Lago também é sinônimo de política. Atualmente é primeiro suplente da senadora Simone Tebet. "Fui candidato a vice-prefeito de duas candidatas, a primeira foi Lori Alice Gressler e depois, Bela Barros. Se em 1996 a Lori tivesse vencido, muitas coisa lá atrás poderia ter sido melhor nos aspectos sócio e econômico", avalia Celso.

Leitores

A leitura variada é companhia constante do casal Celso e Eunice Macedo Marques Dal Lago Rodrigues, pais de quatro filhos e avós de oito netos. "A partir das cinco horas da manhã, pego o meu jornal e leio as notícias locais. A dona Eunice lê até anúncios", revela.

Sobre o jornal O PROGRESSO, Dal Lago avalia que a identidade da cidade está no jornal. "E a Dona Adiles é a capitã do time, de grande valia, pois assumiu e até hoje é perseverante seguindo a genialidade de Weimar Torres. Ela entendeu o espírito de amizade e amor nutrido pelo Weimar por Dourados, e por isso o jornal está aí, adentrando no ano 67", concluiu Dal Lago.