07/10/2011 11h29 - Atualizado em 07/10/2011 11h29

Alimentos que fazem bem ao cérebro

Alguns hábitos e alimentação protegem contra a degeneração cerebral e ajudam a manter saúde mental

 
Do Progresso

Fornecer os combustíveis necessários para manter o cérebro saudável, pode proporcionar boa memória, concentração e vida mais ativa tanto na terceira idade quanto para o resto da vida. O cérebro, assim como os músculos do nosso corpo, precisa ser mantido ativo e bem nutrido durante toda a vida.

Para tanto, devemos fornecer através da alimentação os nutrientes necessários para mantê-lo saudável, caso contrário poderá ocorrer degeneração cerebral, já que a falta de nutrientes presentes nos alimentos que consumimos possue enorme impacto sobre substâncias químicas do cérebro. Isso pode interferir no pensamento, comportamento, habilidade de aprendizagem, reações e interações.

Fornecer os nutrientes corretos e manter o cérebro em constante atividade preservam as funções deste órgão mesmo com o avanço da idade. Mas antes de falar da alimentação, é importante citar alguns hábitos e informações que ajudam a manter o cérebro em forma. Exercite seu cérebro: mantenha o cérebro sempre ativo, dicas interessantes são: ler livros de diferentes assuntos para estimular as várias partes do cérebro; fazer palavras cruzadas; aprender outras línguas.

Cafeína: alimentos alto teor de cafeína esgotam minerais importantes para função cerebral; interfere no sono; afeta o humor. O cérebro, assim como os músculos do nosso corpo, precisa ser mantido ativo e bem nutrido durante toda a vida por meio da alimentação.

Sono: é fundamental para regenerar o corpo, especialmente o cérebro. Após períodos de sono reduzido, podem ocorrer falhas no funcionamento dos neurônios, alterando o comportamento das pessoas.

Álcool: impede a transmissão de informações entre os mensageiros químicos do cérebro, responsáveis por controlar o pensamento, o comportamento e as emoções. O álcool pode ainda ocasionar lapsos de memórias e até problemas mais sérios, como redução do tamanho do cérebro.

Distúrbios hormonais: o hipotálamo "liga" o sistema endócrino com o sistema nervoso. O hipotálamo é responsável pela regulação do sono, fome e sede, além de emocional e estresse.

Horários das refeições: alimentar-se em horários regulares ajuda a manter a glicemia (nível de açúcar no sangue) estável durante todo o dia. A glicose é o principal substrato utilizado como fonte de energia pelas células nervosas. Fornecer os nutrientes corretos e manter o cérebro em constante atividade preservam as funções deste órgão mesmo com o avanço da idade.

Conheça agora os principais alimentos que garantem a saúde do seu cérebro, e por que eles são importantes para estar no prato:

Aveia - Traz energia para o cérebro, é fonte de vitaminas do complexo B que auxiliam na regulação da transmissão de informações entre os neurônios. Azeite de sacha inchi, linhaça, óleo de peixe - Fontes de ômega 3, que promove a neurogênese (formação de novos neurônios e protege os neurônios já existentes).

Brócolis e espinafre - Excelentes fontes de ácido fólico, responsável pela formação do sistema nervoso dos bebês. Além disso, contribui para um bom desempenho cognitivo e auxilia na comunicação entre as células nervosas.

Cacau - Rico em flavonóides que protegem a parede dos vasos sangüíneos e garantem um excelente fluxo sangüíneo para o cérebro. Auxilia ainda na prevenção de derrames.

Chá verde - As catequinas, presentes neste chá, possuem ação neuroprotetora, diminuem danos neurológicos e a perda de memória associada.

Clorofila - Fonte de nutrientes que auxiliam na eliminação de toxinas do organismo. Aumenta a atividade cerebral.

Cúrcuma - Possui ação antioxidante, auxilia na prevenção de doenças neuro-degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Lecitina de soja - Fonte de colina, contribui para a neurogênese, que é a formação de neurônios. Possui também fosfolipídeos, sendo o fósforo um importante mineral para a memória. O consumo de alimentos que contêm colina durante a gravidez e na fase de aleitamento influi beneficamente no desenvolvimento cerebral da criança.

Oleaginosas (nozes e amêndoas) - Contém grandes quantidades de ácidos graxos insaturados, que garantem um bom funcionamento cerebral, já que compõem a membrana das células nervosas e potencializam a transmissão de mensagens entre elas.

Suco de uva, suco de cranberry, amora e açaí - Fontes de antocianina um fitoquímico de ação antioxidante que combate os radicais livres, responsáveis por causar danos às células. Lembre-se de alimentar o seu cérebro: um cardápio variado e bem colorido é fundamental!

CORES – Todos sabem que devem ter sempre uma alimentação bem colorida e bem variada para dar ao nosso corpo todos os nutrientes que ele precisa e garantir assim muitos benefícios que estes alimentos proporcionam ao organismo, como a prevenção de certas doenças. As cores dos alimentos variam do roxo, passando pelo verde, até chegar ao amarelo. Cada uma delas indica uma propriedade e, justamente por esta razão, todos os alimentos, principalmente as frutas, legumes e verduras, não podem faltar no prato.

Pesquisas realizadas no Brasil e no exterior dividem frutas, verduras, legumes e cereais por cores e mostram que, em cada refeição, o ideal é ingerir uma porção de cada um dos diferentes grupos. Prepare sua refeição mais colorida possível para, além de proporcionar mais nutrientes ao organismo, deixar sua refeição mais atrativa e saborosa.

Cada cor indica uma propriedade e, justamente por esta razão,todos os alimentos não podem faltar no prato. Os alimentos azulados e arroxeados (uva, ameixa, figo, beterraba, berinjela, repolho roxo) possuem substâncias que ajudam a retardar o envelhecimento e auxiliam no combate ao colesterol indesejável.

Já os alimentos de cor verde (kiwi, limão, abacate, alface, brócolis, couve, chuchu, pepino, salsa, vagem e outros vegetais) contêm clorofila, vitamina A e ferro, auxiliam a defesa do organismo, atuam contra anemia, protegem o cabelo e a pele, e de quebra ajudam a prevenir o aparecimento de câncer. Por isso, mesmo que o seu filho não goste, coloca pelo menos um alimento verde em seu prato.

Os alimentos vermelhos (tomate, morango, melancia, maçã, acerola, goiaba vermelha, framboesa, cereja e pimentão vermelho) possuem licopeno e antocianina, substâncias que estimulam a circulação do sangue, protegem o coração, diminuem o risco de alguns tipos de câncer.

Os alimentos de cor amarela ou alaranjada (abóbora, cenoura, mamão, manga, laranja, caqui, damasco, pêssego) contêm carotenóides, vitaminas A e C, que protegem o coração e tem papel importante na visão, além de manter o sistema nervoso saudável. Também auxiliam na resistência contra diarréia, doenças respiratórias e previnem alguns tipos de câncer.

Alimentos brancos (leite, queijo, banana, couve-flor, batata, arroz e cogumelo) são alimentos fontes de cálcio e potássio, minerais que contribuem na formação e manutenção dos ossos, ajudam na regulação dos batimentos cardíacos. Também são fundamentais para funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.


Comentários

 



 
 
 
 
 
 
Imóveis Apartamentos Veículos e Utilitários Importados Motos Diversos Telefones Empregos e Oportunidades