Dourados – MS segunda, 20 de agosto de 2018
Anuncie aqui
Anuncie aqui
Economia

Varejo no Brasil cresceu acima do esperado em abril

13 Jun 2018 - 09h18
Varejo no Brasil cresceu acima do esperado em abril -
# Título ####Subtítulo As vendas de equipamentos para escritório e combustíveis impulsionaram o setor de varejo em abril para um resultado melhor do que o esperado, embora o impulso no início do segundo trimestre esteja ameaçado devido à paralisação dos caminhoneiros que afetou a economia no final de maio. As vendas no varejo subiram 1,0 por cento em abril sobre o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. O resultado ficou bem acima da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,6 por cento na comparação mensal. "A alta foi disseminada em todas atividades e de forma geral todo o varejo teve um movimento mais forte. Em alguns segmentos a inflação está mais baixa que a inflação geral, e também temos crédito mais farto e menor endividamento das famílias", explicou a gerente da pesquisa, Isabella Nunes. "Entretanto, a greve dos caminhoneiros vai bater em maio. Certamente haverá influência da greve no mês e a expectativa é que ela atinja todos os segmentos", completou. O IBGE ainda revisou o dado de março para avanço de 1,1 por cento depois de divulgar anteriormente aumento de 0,3 por cento, após incorporar novas informações principalmente sobre hipermercados e equipamentos de informática. Sobre abril de 2017, as vendas cresceram 0,6 por cento, em linha com a expectativa de avanço de 0,55 por cento em pesquisa Reuters. A leitura do mês foi influenciada principalmente pelos aumentos de 4,8 por cento nas vendas de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação e de 3,4 por cento em Combustíveis e lubrificantes. A comercialização em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com importante peso sobre o bolso dos consumidores, teve aumento de 1 por cento em abril, depois de subir apenas 0,1 por cento em março. A única atividade que não registrou ganhos foi a de Outros artigos de uso pessoal e doméstico, cujas vendas ficaram estagnadas. No varejo ampliado, que inclui veículos e material de construção, o volume de vendas aumentou 1,3 por cento na comparação com março. No segundo trimestre, o cenário para o setor varejista também é de desemprego alto e incertezas eleitorais, ao qual se soma a greve dos caminhoneiros no final de maio que afetou o abastecimento de combustíveis, alimento e outros insumos em todo o país. No primeiro trimestre, o Consumo das Famílias teve expansão de 0,5 por cento, contribuindo para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil expandir 0,4 por cento sobre os três meses anteriores. Entretanto, as contas sobre o crescimento da economia deste ano estão sendo reduzidas pelos analistas e já estão abaixo de 2 por cento, sobre cerca de 3 por cento esperados anteriormente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IBGE: Com 1,2 milhões de trabalhadores, MS tem a segunda melhor taxa de ocupação
Emprego

IBGE: Com 1,2 milhões de trabalhadores, MS tem a segunda melhor taxa de ocupação

16/08/2018 13:30
IBGE: Com 1,2 milhões de trabalhadores, MS tem a segunda melhor taxa de ocupação
Nascidos em agosto já podem sacar abono salarial do PIS/Pasep
Economia

Nascidos em agosto já podem sacar abono salarial do PIS/Pasep

16/08/2018 10:00
Nascidos em agosto já podem sacar abono salarial do PIS/Pasep
Em julho foram abertas 589 empresas em MS
Economia

Em julho foram abertas 589 empresas em MS

16/08/2018 08:10
Em julho foram abertas 589 empresas em MS
Em plena entressafra,  preço do boi gordo em MS inicia agosto em elevação
Pecuária

Em plena entressafra, preço do boi gordo em MS inicia agosto em elevação

15/08/2018 15:52
Em plena entressafra,  preço do boi gordo em MS inicia agosto em elevação
Alta do dólar eleva preço da soja em Mato Grosso do Sul
Grãos

Alta do dólar eleva preço da soja em Mato Grosso do Sul

15/08/2018 15:40
Alta do dólar eleva preço da soja em Mato Grosso do Sul
Últimas Notícias