Dourados – MS segunda, 23 de julho de 2018
Comércio

Sem acordo, comércio não abre no feriado

14 Nov 2017 - 10h43
 Sem acordo, comércio não abre no feriado -
O comércio de Dourados, Campo Grande e resto do Estado não estão autorizados, por lei, a abrir com seus funcionários no feriado desta quarta-feira, Proclamação da República. Isso porque a classe patronal não fechou convenção coletiva com os empregados em nenhuma cidade do Estado e a lei é muito clara: sem acordo o comércio – à exceção dos supermercados – não poderão abrir normalmente em feriados ou datas especiais, adverte Pedro Lima, presidente da Fetracom/MS (Fed. dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul).

"O Ministério do Trabalho e Emprego já está com suas fiscalização de prontidão para punir com pesadas multas quem desrespeitar a legislação nesta quarta-feira", explica Pedro Lima, que preside também o Sindicato dos Empregados no Comércio de Dourados.

O sindicalista esclarece que essa medida foi tomada em resposta ao descaso dos comerciantes, que por intermédio de suas entidades (patronais) não demonstraram, até agora, nenhum interesse em sentar e discutir as propostas encaminhadas há mais de dois meses pelos sindicatos laborais e a Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul.

HORÁRIO DE NATAL ESTÁ SUSPENSO

Além de não negociar o trabalho nos feriados os sindicalistas endureceram também e garantem que não vão negociar a abertura do comércio em horário especial de Natal, que normalmente começa no mês de novembro.

A decisão dos comerciários foi tomada durante reunião em Campo Grande com todos os sindicatos de comerciários do Estado, liderados pela Fetracom.

Pedro Lima, que preside também o Sindicato dos Comerciários de Dourados, disse a legislação em vigor assegura que os empregados não estão obrigados a trabalhador em feriados e tão pouco fazer horas extras além de sua jornada normal.

AMPARO LEGAL

As lideranças sindicais dos comerciários esclarecem que a súmula 277 do Tribunal Superior do Trabalho havia reconhecido a ultratividade dos instrumentos coletivos (convenções e acordos coletivos), reconhecendo que mesmo após o fim do prazo estabelecido, continuariam em vigor até novo instrumento firmado.

Entretanto, o Supremo Tribunal Federal – STF, através de decisão liminar do Ministro Gilmar Mendes, nos autos da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), determinou a suspensão de todos os processos no país que se baseiam na ultratividade de norma coletiva.

"Desta forma, não sendo reconhecida a ultratividade de um instrumento coletivo, estes teriam aplicação somente durante seu prazo de vigência", explica Rodolfo Calsoni, assessor jurídico da Fetracom/MS.

Como as convenções coletivas de trabalho firmadas pela Fetracom-MS e seus sindicatos filiados, encerram as vigências em 31/10/2017, após esta data, enquanto não for firmada nova CCT, os empregadores no comércio e serviços de Mato Grosso do Sul, inclusive do ramo alimentício e shopping center, não podem exigir que seus empregados trabalhem nos feriados, já que o art. 6º-A da lei 10.101./2000 impõe que o trabalho em feriados está condicionado a autorização em Convenção Coletiva de Trabalho.

Além disso, segundo a Fetracom/MS até mesmo a exigência de realização de horas extras pelo empregador, bem como o horário especial de fim de ano no comércio ficam comprometidos, já que o § 1º do art. 3º da lei 12.790/2013, que regulamenta a profissão de comerciário, impõe que a jornada de trabalho dos empregados no comércio é de 8 (oito) horas diárias e 44 (quarenta e quatro) semanais, podendo ser alterada apenas mediante convenção ou acordo coletivo de trabalho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Estimativa de crescimento do PIB é reduzida pra 1,6%, segundo equipe econômica
Inflação

Estimativa de crescimento do PIB é reduzida pra 1,6%, segundo equipe econômica

20/07/2018 15:30
Estimativa de crescimento do PIB é reduzida pra 1,6%, segundo equipe econômica
Número de inadimplentes sobe em todo país, em Dourados são mais de 36 mil devedores
Dourados

Número de inadimplentes sobe em todo país, em Dourados são mais de 36 mil devedores

18/07/2018 09:00
Número de inadimplentes sobe em todo país, em Dourados são mais de 36 mil devedores
Conta de luz ficará até 3,86% mais cara com reajuste de receita de hidrelétricas
Peso no bolso

Conta de luz ficará até 3,86% mais cara com reajuste de receita de hidrelétricas

17/07/2018 14:00
Conta de luz ficará até 3,86% mais cara com reajuste de receita de hidrelétricas
Primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas é antecipada para agosto
Economia

Primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas é antecipada para agosto

16/07/2018 19:17
Primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas é antecipada para agosto
Com Indústria 4.0, fábricas inteligentes vão melhorar competitividade no setor da moda
Indústria da Moda

Com Indústria 4.0, fábricas inteligentes vão melhorar competitividade no setor da moda

16/07/2018 10:40
Com Indústria 4.0, fábricas inteligentes vão melhorar competitividade no setor da moda
Últimas Notícias