10/03/2016 19h28 - Atualizado em 10/03/2016 19h28

Produtores colhem 85% da lavoura da soja em Dourados

Entre os 37.500 hectares colhidos, pelo menos 50% perderam a qualidade, ou seja, ocorreu a ‘soja ardida’ por causa do excesso de umidade

 
Marli Lange
Do Progresso
Ainda restam 15% das lavouras da soja a serem colhidas ; excesso de umidade provocou perdas. (Foto: Hédio Fazan) Ainda restam 15% das lavouras da soja a serem colhidas ; excesso de umidade provocou perdas. (Foto: Hédio Fazan)

As condições climáticas desfavoráveis para a cultura da soja em Mato Grosso do Sul, com chuvas acima da média, atrasaram a colheita. Em Dourados, onde foram plantados 150 mil hectares, só esta semana os produtores conseguiram colher 85% da cultura. A previsão, caso não chova nos próximos dias, é que os outros 15% que faltam sejam colhidos até terça-feira.

De acordo com o engenheiro agrônomo Ângelo Ximenes, presidente da Associação das Empresas de Assistência Téc-nica Rural de MS (Aastec-MS), dos 85% da soja colhida nas lavouras de Dourados, 60% estão perfeitas, segundo ele. No entanto, a maior preocupação é que dos 37.500 mil hectares colhidos, em 50% ocorreu a chamada soja ‘ardida’.

Ângelo explica que é aquela soja, que por conta do excesso de umidade, os grãos já começam a apresentar uma menor qualidade, fermentados, inapropriados, portanto, para algumas finalidades. Essas características acabam por provocar uma redução nos preços dessa soja que chega ao mercado.

Além disso, as chuvas excessivas favorecem ainda o aparecimento de mais pragas.

A parte mais crítica é de que a soja foi dessecada e neste caso, tem dia certo para ser colhida e a maioria dessas lavouras já está em ponto de colheita.

As perdas são em função disso, porque os produtores não conseguiram entrar nas lavouras. A orientação é de que seja aproveitada qualquer trégua promovida pelas chuvas para que dê andamento à colheita a fim de que os prejuízos registrados sejam os menores possíveis.

Estragos

A Defesa Civil do Estado divulgou nesta semana que 41 municípios ainda estão em estado de emergência por causa das chuvas. As cidades de Antônio João e Nova Alvorada do Sul foram as últimas a decretarem.

Na lista de municípios que tiveram reconhecimento do decreto de situação de emergência a nível Estadual são: Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Coronel Sapucaia, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Sete Quedas, Tacurú, Bela Vista, Laguna Carapã, Mundo Novo, Guia Lopes da Laguna, Taquarussú, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Jateí, Ivinhema, Jardim e Nioaque. Dentre os municípios que ainda aguardam o reconhecimento do Estado estão as cidades de Caracol e Vicentina.

Previsão do tempo

A previsão do tempo para Dourados, segundo o Instituto Climatempo, é de tempo bom até terça-feira da semana que vem. A chuva está prevista para quarta e quinta-feira, dia 16 e 17 com um volume de 60mm. As temperaturas vão variar de 16° a 35°.