Previsão de geada deixa Bombeiros em alerta para incêndios em vegetação

Unidades já estão funcionando com equipe extra por conta da estiagem aliada à massa de ar frio que chegou ao Estado e pode acelerar secagem da vegetação e focos de incêndios.

Campo Grande - 17/07/2017 14h06

Foto: ilustração

A previsão de geadas na região Sul do Estado na madrugada de terça-feira (18.07) deixou o Corpo de Bombeiros em alerta, porque pode acelerar a queima e secagem da vegetação e aumentar os focos de incêndios florestais.

As unidades dessa região estão trabalhando com equipes extra nos quarteis, explicou o chefe do Centro de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar de MS (CBMMS), tenente-coronel Waldemir Moreira Júnior. "Se confirmar a previsão, a geada vai queimar a vegetação e deixar toda ela seca em uma semana, mais vulnerável aos incêndios florestais", adiantou.

Desde o início do mês, os Bombeiros Militares estão trabalhando em regime de sobreaviso por conta do período crítico para as queimadas – que começa em julho e termina no mês de setembro. Nesta semana, as equipes extra estão de prontidão nas unidades. "É uma escala extra, fora o serviço 24 horas. Temos em cada quartel uma equipe a mais, inclusive no setor administrativo", detalhou. Esses militares ficam mobilizados das 8h às 19h.

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), nesta madrugada podem ocorrer geadas em toda a região Sul de MS – que inclui a Grande Dourados e o entorno dos municípios de Ponta Porã, Naviraí e Nova Andradina. A queda brusca nas temperaturas é decorrente de uma massa de ar frio que avança pelo continente.

O frio intenso motivou alerta do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), válido até amanhã (18.7), quando os termômetros podem chegar a zero graus Celsius.

Além da queda nas temperaturas, a umidade relativa do ar deve baixar a 20% – considerado estado de alerta. Além do risco de queimadas, essas condições climáticas podem provocar problemas respiratórios e a população deve se manter hidratada e evitar exercícios físicos. A previsão é que a massa de ar frio se afaste e as temperaturas comecem a subir no decorrer da semana.