ONG cumpre agenda em seis cidades de Mato Grosso do Sul

Redação - 13/03/2018 16h07

 
Flávio Roberto desenvolve atividades de prevenção ao uso de drogas nas escolas - Foto; Redação
Flávio Roberto desenvolve atividades de prevenção ao uso de drogas nas escolas - Foto; Redação

A partir desta semana a ONG "Resgatando para resgatar" vai cumprir agenda em seis cidades da região da Grande Dourados. Palestras serão desenvolvidas em escolas pelo diretor e fundador da ONG, Flávio Roberto da Silva.

O trabalho tem como principal proposta desenvolver atividades de prevenção à drogas e ao álcool. "Nessas próximas palestras vamos falar sobre a questão do uso do narguilé, muito comum entre os jovens", disse Flávio Roberto.

Com consumo crescente, o narguilé leva à dependência de nicotina, sendo considerado porta de entrada para outras formas de tabaco, além de aumentar o risco para desenvolvimento do câncer, assim como para doenças cardiovasculares e infecciosas, como herpes, hepatite e tuberculose, alerta a Organização Mundial de Saúde.

Ao consumir o narguilé, além de absorver substâncias tóxicas, a pessoa inala os produtos da combustão do carvão utilizado para queimar o fumo. "Temos que alertar os jovens sobre os perigos", disse o fundador da ONG. Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) concluiu que fumar narguilé por uma hora seguida corresponde ao consumo de tabaco de cem cigarros. Outra preocupação está associado, muitas vezes, ao consumo de outras drogas e bebida alcoólica.

Além de realizar trabalhos de prevenção, a ONG também atua com o encaminhamento de pessoas para o centro toxicológico em Nova Londrina (PR). As cidades a serem atendidas a partir desta semana no Estado são Dourados, Fátima do Sul, Amambai, Sidrolândia, Ponta Porã e Maracaju. Para realizar as atividades, Flávio Roberto conta com o apoio da classe empresarial, a quem ele agradece a parceria.