Conselho de Segurança leva demandas à Câmara

Coised trabalha com políticas de segurança pública a partir da interação e intercâmbio de informações entre instituições e oferece logística à polícia

17/03/2017 18h08

Reunião na Câmara de Vereadores com o Conselho de Segurança de Dourados (Coised) Reunião na Câmara de Vereadores com o Conselho de Segurança de Dourados (Coised)

De Dourados

A Câmara de Vereadores de Dourados recebeu ontem membros do Conselho Institucional de Segurança de Dourados (Coised). Foi uma reunião de apresentação do conselho à nova Câmara e ao mesmo de pedido de apoio para algumas demandas.

O Coised, em funcionamento há alguns anos em Dourados, é, segundo o seu presidente, o delegado da Polícia Federal, Denis Colares, um dos melhores do Brasil. Tem a função de melhorar a segurança pública na cidade a partir da interação e troca de informações. Também apoia com logística o trabalho policial. "Estou muito feliz por conhecer mais deste conselho e podem ter certeza que terão o meu apoio no que depender da Câmara", afirmou a presidente Daniela Hall (PSD). A vereadora acrescentou que a integração é mesmo o melhor caminho para melhorar a segurança pública em Dourados.

Estavam presentes conselheiros membros de instituições policiais e judiciárias existentes em Dourados, entre elas Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, DOF, Ministério Público Estadual, Exército, Guarda Municipal, Instituto de Perícias Criminalísticas e outros órgãos ligados à segurança pública.

O presidente do conselho, Denis Colares, informou que há uma preocupação com os recursos para a manutenção das ações do conselho, uma vez que vem crescendo as ocorrências policiais na cidade. Por isso o conselho solicitou da Câmara estudo no sentido de ajudar a encontrar caminhos para aumentar a arrecadação. O promotor de justiça do MPE, João Linhares, informou que o conselho, além do trabalho de integração, apoia logisticamente as forças policiais com suprimentos ou serviços de urgência, cuja compra se fosse feita pelo Estado ou Município demoraria mais tempo. Esses procedimentos agilizam o trabalho da polícia.

Durante a reunião os vereadores já fizeram algumas sugestões na proposta de ajudar o conselho. O 2º secretário Cirilo Ramão (PMDB) sugeriu a criação de um fundo municipal para arrecadar recursos para o conselho. O vereador Braz Melo (PSC) trouxe um técnico para a apresentação de um aplicativo que agiliza o trabalho da polícia. Pelo sistema, o cidadão pode encaminhar ocorrências, que podem ser atendidas mais rapidamente.

Participaram da reunião com os vereadores os deputados estaduais Renato Câmara (PMDB) e João Grandão (PT).