"Câncer de Próstata pode evoluir para os ossos e causar dor intensa", diz urologista

Apesar de considerado silencioso nas fases iniciais, o Câncer de Próstata pode ser uma doença extremamente dolorosa

Redação - 05/12/2017 17h45

 
Amauri Antonio Espósito – médico Urologista - Foto: divulgação Amauri Antonio Espósito – médico Urologista - Foto: divulgação

Apesar de considerado silencioso nas fases iniciais, o Câncer de Próstata pode ser uma doença extremamente dolorosa, principalmente se disseminar para outros órgãos. Geralmente o primeiro a ser atingido é o osso. Além da dor, a metástase óssea pode ser dolorosa e provocar outros problemas como fraturas ou aumento dos níveis de cálcio sanguíneo.

Prevenir ou retardar a disseminação da doença é um dos principais objetivos do tratamento. Se o câncer já atingiu os ossos, controlar ou aliviar a dor e outras complicações é uma fase importante do tratamento.

O câncer de próstata é o mais frequente entre os homens. São 60 mil novos casos da doença e 17 mil mortes por ano no Brasil. Entretanto, o número pode não ser exato pelas notificações imprecisas, por não ter rastreamento e pela baixa procura da população por atendimento.

Esse tumor tem crescimento lento e não apresenta sintomas clássicos, por isso não são eles que devem levar o paciente ao médico. Ainda não se sabe quais são os fatores de risco, porém é importante ter uma vida com hábitos saudáveis, com boa alimentação e exercícios físicos.

Em Dourados o médico urologista Amauri Antonio Espósito ressalta que o homem ainda é muito relapso em relação à saúde, principalmente preventiva, e em particular da próstata esbarra no preconceito, cultura e desinformação de dois terços dos homens brasileiros, que não se submetem ao teste. Em entrevista ao O PROGRESSO ele explica que apesar do Novembro Azul ter passado, os cuidados propostos na campanha devem prevalecer durante o ano todo.

1-O que causa câncer de próstata?

Não se sabe a causa do câncer de próstata. A hereditariedade é a maior ameaça ao desenvolvimento da doença.

2-O Câncer de Próstata pode ser prevenido?

Na verdade, pode-se fazer o diagnóstico precoce, com isso, o resultado de tratamento é muito bom.

3- Se na família houver casos de Câncer de Próstata, o paciente corre o risco de desenvolver a doença?

Sim. Se houver um familiar com Câncer de Próstata, aumenta em cerca de 2,5 vezes a chance de desenvolver a doença. No caso de dois familiares, aumenta cerca de 5 vezes e 3 familiares 10 vezes mais chance de desenvolver o Câncer de Próstata.

4- A neoplasia intraepitelial pode virar câncer?

A neoplasia intraepitelial pode ser um sinal de alerta, e dependendo do grau, um precursor de Câncer de próstata.

5- Homens jovens podem ter a doença?

O câncer de próstata está relacionado com o envelhecimento do homem. Apesar de alguns diagnósticos em jovens, inclusive abaixo dos 40 anos, o risco aumenta após os 50 anos. A idade média do diagnóstico é 69 anos.

6- Com que idade recomenda-se iniciar exames de prevenção? Vitaminas ajudam a prevenir o a doença?

A recomendação é 50 anos, e 45 anos quem tem história familiar de Câncer de Próstata, embora tem-se feito diagnóstico em número cada vez maior de pacientes com menos de 50 anos. Em relação a alimentação, pode-se dizer que uma boa alimentação, com frutas, fibras, e abolindo alguns hábitos prejudiciais é preventivo para quase todas as neoplasias.

7- Com os atuais exames, como o PSA, é possível dispensar exames de toque retal na investigação do Câncer de próstata?

O exame de PSA é complementar, ou seja, ele complementa o toque retal, que é imprescindível na investigação do Câncer de próstata.

8- Quais são os sintomas do Câncer de próstata?

O Câncer de Próstata apresenta um crescimento lento, e pode levar tempo para dar sintomas. Na fase inicial não causa nenhum sintoma, por isso a necessidade de exames de prevenção. Os primeiros sintomas podem surgir com o crescimento local quando o tumor comprime a uretra.

9- Como é feito o diagnóstico de Câncer de próstata?

Através da história clínica, toque retal, PSA e caso haja suspeita, deve ser feito uma biópsia.

10- Quais as chances de cura para um paciente com Câncer de Próstata?

Depende da fase em que é feito o diagnóstico. Se for diagnóstico precoce as chances são maiores que 90%, porem, quando está avançado não existem mais chances de cura.

11- O Câncer de Próstata pode disseminar para outros órgãos?

A disseminação do Câncer_ chamada de metástase, da próstata a maiorias das vezes vai para os ossos, principalmente coluna, quadril e costela, e é muito dolorida.

12- O exame de toque retal é importante? Quando é necessário fazer o PSA?

O toque retal é imprescindível. Tem como finalidade detectar qualquer alteração na próstata (endurecimento, nódulos), que possa estar relacionada com a presença do Câncer. Apesar de desconfortável, é parte fundamental da avaliação prostática, servindo também para auxiliar na decisão da melhor forma de tratamento, caso o Câncer esteja presente. O PSA é necessário em todas as avaliações da próstata, sendo um importante complemento para elucidar ou descartar o diagnóstico.

13- A partir de que valor o PSA indica Câncer de próstata?

O valor normal de um PSA é até 2,5 ng/ml. A partir desse valor deve ser avaliado com critérios, pois existem muitas variações, como processo infeccioso, inflamatórios entre outros.

14 – Um PSA baixo descarta Câncer de próstata?

A maioria dos homens sem Câncer de Próstata tem PSA inferior a 2,5 ng/ml, porém, não descarta totalmente que estão livres da doença. Cerca de 15% dos pacientes com PSA abaixo do normal podem ter a doença.

15- Quais as opções de tratamento para Câncer de Próstata?

Para tumores em fase inicial, basicamente são: cirurgia (prostatectomia radical), radioterapia e braquiterapia (sementes de iodo radioativa na próstata). Porém, para tumores avançados basicamente são hormonioterapia e castração com medicação ou cirúrgica.

16 – Porque alguns homens diagnosticados com Câncer de Próstata não iniciam de imediato o tratamento, ficando apenas em observação e acompanhamento?

Em alguns casos, dependendo do paciente, da idade, de outras comorbidades, pode-se adotar terapia expectante ou observação vigilante, pois a neoplasia de próstata tem um crescimento lento, sendo monitorada de maneira efetiva, ficarão livres das complicações de terapias agressivas.

17 – Quando a prostatectomia radical é indicada?

É indicada quando é feito o diagnóstico de Câncer de próstata, e a mesma se encontra em fase inicial

18 – Em sua opinião, quais as principais barreiras que impedem que os homens não cuidem de sua saúde em geral e da saúde da próstata em particular?

O homem é muito relapso em relação à saúde, principalmente preventiva, e em particular da próstata esbarra no preconceito, cultura e desinformação de dois terços dos homens brasileiros, que não se submetem ao teste. O procedimento deve ser encarado com um exame qualquer de boca, estomago coração e outros. Ninguém deixa de ser homem por um toque retal, muito pelo contrário, mostra o seu comprometimento com os familiares e a sociedade.

19 – Qual a importância da informação, sabendo que a maioria dos homens não são preocupados com sua saúde?

É fundamental, talvez a única maneira de despertar a necessidade de mostrar que prevenir é a melhor maneira de manter nossa longevidade.

20 – Qual o papel da mulher na saúde do homem?

A mulher é fundamental em tudo, até nos exemplos, pois são muito mais assíduas com as prevenções, e a maioria das vezes é ela quem estimula, orienta e até marca a consulta para o marido ou pai.