Dourados – MS quarta, 15 de agosto de 2018
Variedades

Genocídio e etnocídio dos povos indígenas

13 Set 2011 - 08h06
Wilson Matos da Silva


O termo "genocídio" foi criado como um conceito específico para designar crimes que têm como objetivo a eliminação da existência física de grupos nacionais, étnicos, raciais, e/ou religiosos. Em contraste direitos humanos. Genocídio tem sido definido como o assassinato deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas e (por vezes) políticas.

No Brasil a Lei no .2.889, de 01 de outubro de 1956, define o crime de genocídio e dá suas penas. É considerado crime de genocídio: Art. 1º Quem, com a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso, como tal: a) Matar membros do grupo; b) Causar lesão leve à integridade racial ou física de membros da dupla; c) Submeter intencionalmente o grupo a condições de existência capazes de ocasionar-lhe a destruição física total ou parcial; d) Adotar medidas destinadas a impedir os nascimentos no seio do grupo; e) Efetuar a transferência forçada de crianças do grupo para outro grupo;

Já a palavra etnocídio, foi introduzida recentemente para qualificar a imposição forçada de um processo de aculturação a uma cultura por outra mais poderosa, (choque cultural), quando esta conduz à destruição dos valores sociais e morais tradicionais da sociedade dominada, à sua desintegração e, depois, ao seu desaparecimento.

Sinteticamente etnocídio é a AÇÃO que promove ou tende a promover a destruição de uma etnia ou grupo étnico, trata-se da destruição dos índios pelos não índios, esta destruição não está circunscrita somente a eliminação física de indivíduo ou de grupo. Sua característica essencial está nessa ACULTURAÇÃO forçada de uma etnia ou grupo étnico, por outra cultura mais poderosa, levando, em ultima instância, o desaparecimento de uma ou de outro. Assim, permite-se o extermínio fatal, silenciosa e gradual nas aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul.

A violência na disputa por terras vem aumentando dia-a-dia, dezenas de lideranças indígenas estão sendo silenciadas, assassinadas, por pistoleiros a mando de latifundiários que se julgam “donos” das terras, com a conivência do próprio Estado. O Ministério Público Federal de Dourados passou a tratar da questão como genocídio, em vista do modus operandi, de “seguranças” verdadeiros pistoleiros mantidos pelo agro negócio travestidos de produtores.

No sul do Estado indígenas Gurani/Kaiowá, acampados as margens de uma estrada vicinal, foram violentamente atacados por homens fortemente armados, foram encontrados dezenas de cartuchos de munição calibre 12 balas de borracha, segundo o MPF, com fortes indícios de formação de milícia armada. Segundo relato de uma liderança ao O PROGRESSO, eles estavam rezando quando de repente chegou dois caminhões cheios de homens armados atirando em todas as direções queimaram as barracas as roupas e amarraram todas as crianças e velhos que não conseguiram correr (sic) “quase não tenho mais chance de sobreviver neste Brasil”.

Segundo a matéria o ataque é mais um capitulo da crônica de violência étnica em Mato Grosso do sul, estado com a segunda maior população indígena do País, 70 mil índios de diversas etnias aguardam a demarcação de seus territórios. A falta de espaço adequado é a herança maldita que nos relegou os grileiros, explode hoje nas minúsculas reservas, a desgraça que massacram nosso povo dia-a-dia, em forma de fome, desnutrição, mortalidade infantil, suicídios.
Haverá o dia em que a sociedade se lamentará pela inação e omissão do Estado, a crescente desordem que impera em nossas comunidades, promove o desarraigamento cultural. Não tardará a transpor os limites das aldeias.

#####DEMARCAÇÃO JÁ!

É índio residente na Aldeia Jaguapirú, Advogado, pós graduado em Direito Constitucional, CADI/OAB – 4ª Subseção Dourados e Coordenador Regional do ODIN Observatório de direitos Indígenas – Coordenação do Centro Oeste.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Faltam 10 dias para Leonardo agitar Dourados com músicas com gosto de boteco
Boteco do Leo

Faltam 10 dias para Leonardo agitar Dourados com músicas com gosto de boteco

14/08/2018 17:00
Faltam 10 dias para Leonardo agitar Dourados com músicas com gosto de boteco
Horóscopo do Dia
VARIEDADES

Horóscopo do Dia

14/08/2018 08:05
Horóscopo do Dia
Sábado  tem peça teatral “o que  se leva da vida é a vida que se leva” no Teatro Municipal
Cultura

Sábado tem peça teatral “o que se leva da vida é a vida que se leva” no Teatro Municipal

10/08/2018 14:30
Sábado  tem peça teatral “o que  se leva da vida é a vida que se leva” no Teatro Municipal
Conheça Gabriel, o jovem que fez uma réplica de papelão de uma moto de 1000cc
Artista, mesmo!

Conheça Gabriel, o jovem que fez uma réplica de papelão de uma moto de 1000cc

09/08/2018 17:09
Conheça Gabriel, o jovem que fez uma réplica de papelão de uma moto de 1000cc
Feira Balaio chega à terceira edição dia 11, na praça Antônio João
Feira Criativa

Feira Balaio chega à terceira edição dia 11, na praça Antônio João

09/08/2018 08:50
Feira Balaio chega à terceira edição dia 11, na praça Antônio João
Últimas Notícias