Fazendo uma caminhada forçada

Por: Cícero Faria - 18/11/2016 11h09

O MS 1ª Edição, da TV Morena, mostrou, na quarta feira, a indignação de moradores do Izidro Pedrozo, com a suspensão da linha do ônibus coletivo pela rua Mozart Calheiros, uma das principais do bairro. Trocado em miúdos, o ônibus não passa mais por lá. Isso tem obrigado a usuários e caminhar até 700 metros para pegar o coletivo. A Prefeitura de Dourados alegou para a emissora um "planejamento na mobilidade" para acabar com o itinerário e não vai voltar atrás. E o povo? O povo é apenas um detalhe, como disse a então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Melo ao confiscar o dinheiro dos brasileiros.

Só graúdos

Depois do ex-governador Anthony Garotinho, ontem foi a vez do também o ex-governador carioca Sérgio Cabral ser preso pelo Polícia Federal. Além dele, outros mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, sob a acusação de cobrança de propina em contratos com o poder público. Contra Cabral também foi cumprido um mandado de prisão expedido pelo juiz Sergio Moro, em Curitiba, no âmbito das investigações da Eletronuclear. Ele teria liderado grupo que desviou R$ 225 milhões.

Testemunhas

O corregedor da Assembleia Legislativa, Maurício Picarelli (PMDB), continua ouvindo testemunhas sobre a apuração de quebra de decoro parlamentar de Paulo Corrêa (PR) e Felipe Orro (PSDB), no caso do grampo em que falam sobre suposta ‘dica de fraude’ no ponto de servidores, informou o Campo Grande News. "Já ouvimos o Walter Carneiro, e o Sammer Abder Rahman Abdallah. Agora resta ouvir o pastor Jairo Fernandes, no dia 18 deste mês ( hoje)". Tanto Carneiro, como Sammer estavam no gabinete de Zé Teixeira (DEM), quando o pastor tentou vender a gravação para ele. "Eles contaram a mesma história do Zé Teixeira. Vamos continuar com os depoimentos, para que no final, possamos fazer nosso relatório sobre o caso", disse Picarelli.

Ajeitando

A prefeita eleita Délia Razuk (PR) está firmando um pacto político informal com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Tudo em nome para governabilidade de Dourados. Mesmo com a equipe de transição trabalhando nos números do município, Délia precisará de apoio do governo para concluir muitas obras abandonadas pela atual administração, como na área da saúde. Como essa coluna registrou dias atrás, coordenador da campanha da prefeita eleita, Raufi Marques esteve em audiência com o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula.

Princípios

O prefeito eleito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) comentou que deve divulgar os nomes dos seus secretário somente na segunda quinzena de dezembro. Disse que está conversando com todos os partidos, mas que não assegura, nem se compromete com ninguém. "Peço indicações de nomes técnicos, estou avaliando todos. A nomeação vai cumprir preceitos de competência, humildade, atitude e lealdade.

Polêmica

O professor e historiador Carlos Magno Amarilha, que fez um estudo apontando como ponto principal de que 20 de dezembro não é data de criação de Dourados, teve a coragem de propor esse debate. Por anos estudou o assunto e está na hora de se discutir democraticamente o assunto. A Câmara já recebeu uma copia do extenso documento e deveria partir dela o debate, através de uma, ou mais, audiência pública. Ser contra ou ser à favor devem ser posições tomadas, após a leitura do estudo. Simples assim...

Feiura

As postagem de moradores no Facebook sobre a situação da praça do Parque Alvorada continuam rendendo. A situação do banheiro foi comparada a "um chiqueiro" de tanta sujeira.

BATE REBATE

Os negócios do setor de Serviços --como de hotéis, em MS teve queda de 11,5% em setembro, comparado a agosto. É a terceira queda consecutiva no ano e amarga baixa de -5% em 12 meses, segundo o IBGE.

O trânsito douradense está matando seguidamente. E não se vê uma luz no final do túnel.

O deputado Junior Mochi (PMDB) deve ser reeleito para a presidência da Assembleia Legislativa, inclusive, com apoio da bancada do PSDB. Enquanto alguns agregam, outros deputados são ‘espalha brasa’.

Espera-se a definição oficial em Fátima do Sul de novas eleições para prefeito. Vão aparece caras novas na campanha.

Pesquisa divulgada pela Fecomércio estima que o Natal movimente R$ 254 milhões em Mato Grosso do Sul, sendo R$ 144,7 milhões em presentes e R$ 109 milhões referentes a comemoração. Será mesmo nesta crise brava?

INFORME C

Estou precisando de alguém para ser eu até quinta. De sexta feira em diante eu assumo.