Movediço
Por: Willams Araújo - 17/02/2017 10h25

Com a desqualificação de nomes tidos como fortes candidatos ao Planalto em 2018, a operação Lava Jato ainda pode fazer mais vítimas pela frente. Tudo vai depender do rumo que as coisas vão tomar este ano.

Com isso, até pesquisa com Lula na dianteira apareceu esta semana. Mas uma eventual candidatura do petista, caso consiga chegar ileso até lá, seria desidratada nos duros embates que cercam uma eleição desse naipe. Nesse vácuo, aparece Bolsonaro (PP) sedento pelo cargo.  

Boataria 

Na política tupiniquim, bastou um voo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a Cascavel (PR) com o presidente da Assembleia, Júnior Mochi (PMDB), para que as especulações começassem a surgir. Uma delas endossa a candidatura do segundo como vice do tucano, mesmo sendo ele um fiel escudeiro de André Puccinelli (PMDB).

Claro que em política tudo é possível, até de o italiano estar atrelado ao projeto de reeleição de Azambuja. Ele [André] com a vaga garantida ao Senado.    

Pijama

Parece que tem mais gente - além daquelas já conhecidas - com aposentadoria encaminhada no TCE. Desta vez seria Jerson Domingos, que deixou a Assembleia Legislativa para assumir uma das 7 cadeiras da Corte de Contas.

Caso realmente se confirme essa informação, Reinaldo Azambuja poderia acomodar mais um aliado no cargo vitalício. Jerson, por sua vez, estaria pensando em retornar à política na disputa por uma vaga no Legislativo Estadual.

Cortesia

O presidente da Assomasul, Pedro Caravina (PSDB), fez ontem uma visita de cortesia ao presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi (PMDB), com quem trocou impressões e discutiu assuntos de interesse dos municípios de MS.

Entre os assuntos tratados no encontro está o projeto de lei que prevê novos critérios de distribuição proporcional dos recursos do Fundersul, o qual o dirigente pediu uma cópia para análise de seu conteúdo.

Colegiado

A intenção, segundo Pedro Caravina, é levar o projeto para discussão com os prefeitos em assembleia-geral, uma vez que o seu conteúdo interessa a maioria dos municípios, muitas das quais, recebem valores ínfimos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS.

O dirigente adiantou que irá criar uma comissão de prefeitos para estudar a proposta que tramita na Assembleia.