Prefeito acompanha início das obras de recuperação da MS-156

Atendendo pedido de produtores rurais da região, o prefeito e vereadores cobram frente de obras a partir de Caarapó

11/08/2017 07h00

 
Prefeito com o governador e vereadores por ocasião da visita ao canteiro de obras de recuperação da MS-156, em Amambai, na última terça-feira Prefeito com o governador e vereadores por ocasião da visita ao canteiro de obras de recuperação da MS-156, em Amambai, na última terça-feira

De Caarapó

O prefeito de Caarapó, Mário Valério (PR), na companhia do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), participou na manhã de terça-feira (8) da visita ao canteiro de obras da MS-156, em Amambai, por ocasião do ato que marcou o início das obras de recuperação da rodovia, entre Amambai e Caarapó. Na ocasião, nove dos 11 vereadores de Caarapó acompanharam o prefeito: o presidente André Nezzi (PDT), Luiz Macarrão (DEM), Gilson da Silva (PSDB), Manoelito Bagaceira (PDT), Manezinho (DEM), Marinalva (DEM), Pipoca (DEM), Alécio Soares (PSDB) e Cido Santos (PSDB).

Mário Valério disse que a recuperação da rodovia é sonho antigo dos produtores rurais com propriedades que margeiam a estrada, que é utilizada para escoamento da produção, especialmente de grãos e gado. "A estrada já não oferece condições para o transporte tranquilo da produção agropecuária, estando totalmente esburacada, o que dificulta o tráfego e aumenta os custos", destacou o prefeito de Caarapó.

No encontro com o governador, Mário Valério e os vereadores solicitaram a instalação de canteiro de obras em Caarapó, com uma frente de serviços indo ao encontro das iniciadas em Amambai. "Ou pelo menos que os serviços sejam iniciados na região da Fazenda Campanário, vindo em direção a Caarapó", defendeu. Porém, as autoridades estaduais sinalizaram que haverá apenas uma frente de serviços, exatamente a que começou em Amambai.

O governo do Estado informou que a recuperação do trecho de 74 quilômetros da MS-156, entre Caarapó e Amambai, vai custarde R$ 53 milhões. A obra foi contratada em junho, com a empresa vencedora do lote estimando que será concluída em no máximo um ano, embora a previsão contratual seja de 18 meses.

"Não estamos restaurando a rodovia MS-156, até pelo seu estado precário", disse Reinaldo Azambuja, durante visita à a obra. "É uma reconstrução, inclusive com tecnologia nova, que garantirá um pavimento de qualidade, mais seguro e com conforto para os usuários", acrescentou. O governador destacou, ainda, que o investimento com recursos do Fundersul não só melhora a capacidade do tráfego, mas gera desenvolvimento na região.