Exposição de fotos de Roberto Higa alusiva aos 40 anos, continua na Capital

Mostra de um dos fotógrafos mais antigos do Estado em atividade vai até 30 de novembro em diversos espaços da Capital

Campo Grande - 15/10/2017 13h34

 
Roberto Higa mostra um dos momentos fotografados durante a criação do Estado - foto: JONAS CAMPOS
Roberto Higa mostra um dos momentos fotografados durante a criação do Estado - foto: JONAS CAMPOS

A exposição "40 anos de Campo Grande", que conta a história da Capital Morena, desde que se tornou capital, foi aberta na sexta-feira (6) pelo prefeito Marquinhos Trad, em seu gabinete, localizado no Paço Municipal, com a presença de grande público. A exposição fica no local até 13 de outubro. Depois passa pela Central de Atendimento, Terminal Rodoviário de Campo Grande, Aeroporto Internacional, Plataforma Cultural e Câmara Municipal.

O belíssimo trabalho do renomado fotógrafo Roberto Higa conta como Campo Grande começou enquanto Capital, passando por esses 40 anos até a data atual. O trabalho tem, aproximadamente, 200 fotos, que foram divididas em seis painéis.

Para o prefeito Marquinhos Trad, a exposição revela o olhar sensível do artista, que com seus cliques eternizou a história. "Campo Grande completou no dia 26 de agosto mais de um centenário de emancipação político e financeira. Como capital ela chega agora aos 40. As fotografias do Higa falam mais que palavras. São poesias que contam a nossa história", disse.

A secretaria municipal de Turismo e Cultura, Nilde Brum, complementou a fala do prefeito afirmando que Higa é apropria história da nossa cidade. "A história da nossa cidade passa por ele, e hoje ele nos presenteia, e presenteia Campo Grande em comemoração a esses 40 anos de Capital, com essa belíssima exposição de fotografias", disse.

Para o artista o trabalho resume a transformação com que a Capital passou até chegar a esses 40 anos. "Eu acho que a história do estado começa na realidade em 1971, com a criação da Universidade Estadual de Mato Grosso. Foi o pontapé para iniciar esse lugar maravilhoso que estamos vivendo hoje. Nós éramos uma cidade de 300 mil habitantes e hoje somos quase 1 milhão. Me sinto extremamente recompensado, acho que valeu a pena", disse Roberto Higa.

A exposição

Em ordem cronológica, muitas das fotos trazem retratos de personalidades como o poeta Manoel de Barros e de ex-presidentes do Brasil que passaram pela cidade nas últimas quatro décadas.

A exposição também traz um pouco do cotidiano campo-grandense, da criação do Estado de Mato Grosso do Sul, de monumentos históricos da Capital e também da realidade dos moradores de rua.

CICLO DE EXPOSIÇÕES

Do dia 16 até o dia 20 de outubro, a exposição ficará no espaço da Central de Atendimento ao Cidadão. Em seguida, do dia 23 até o dia 5 de novembro, os painéis ficarão à mostra no Terminal Rodoviário de Campo Grande.

As fotos de Roberto Higa também contarão a história da cidade coma exposição no Aeroporto Internacional, do dia 6 de novembro até o dia 19. Depois segue de 20 a 30 de novembro para a Galeria de Vidro, do espaço de artes da Plataforma Cultural, encerrando a mostra.