Ultramaratona Solidária é amanhã em Dourados

Anizio Silva e Itamar Viana vão correr durante 12h seguidas na pista de caminhada da Escola Imaculada Conceição, com início às 7h, e término às 19h

Por: Luiz Radai - 19/04/2017 17h45

Anizio Silva (e) e Itamar Viana são praticantes de ultramaratonas, pioneiros no esportes na cidade Anizio Silva (e) e Itamar Viana são praticantes de ultramaratonas, pioneiros no esportes na cidade

Devido ao sucesso de participação e arrecadação da primeira edição, corredores de Dourados realizam amanhã a segunda edição da Ultramaratona Solidária 12 Horas. A organização é de Anizio Silva e Itamar Viana, corredores da modalidade, e que vão correr durante 12 horas seguidas na pista de caminhada da Escola Imaculada Conceição.

O único objetivo é arrecadar alimentos não perecíveis para doar para entidades carentes de Dourados. Com a ultramaratona em andamento, corredores podem participar junto com os atletas, mediante a doação de um quilo de alimento. A corrida inicia às 7h e termina às 19h.

Na primeira edição, segundo Anizio, 800 quilos foram arrecadados e destinados aos Vicentinos da Paróquia Santa Elias, onde a ultramaratona aconteceu. Este ano a entidade escolhida é a ONG Novo Olhar, que ajuda no tratamento de dependentes químicos em Dourados.

"Uma das motivações para a realização da segunda ultramaratona é o público aceitável na pista do Imaculada e a repercussão positiva da primeira edição ocorrida no Parque das Nações. Assim, esperamos ajudar mais uma entidade", disse Anizio Silva.

Naquela oportunidade, correram com eles pelo menos 100 pessoas de Dourados e cidades da região. "Esperamos a comunidade participando com a gente, porque o que nos motiva é a solidariedade e, correremos 12 horas para ajudar estas pessoas", disse Itamar.

Na pista destinada à caminhada para a população de Dourados, segundo os organizadores, haverá estande para receber os corredores que quiserem participar junto com os atletas.

Em Mato Grosso do Sul, apenas Três Lagoas tem uma pessoal que organiza ultramaratonas solidárias. Assim, Dourados passa a ser pioneira na região sul do Estado nesta modalidade de pedestrianismo. "O pedestrianismo tem crescido em todo o Brasil e acaba se tornando um comércio. Como a solidariedade é o objetivo principal da ultramaratona, a restrição não existe para este evento e a comunidade pode participar tranquilamente. Pode correr 20 minutos, 1 minuto, uma hora, ou nem correr", explica Anizio.

Segundo ele, na casa que será beneficiada com os alimentos, pelo menos 30 pessoas são atendidas na luta contra a dependência química. Além do quilo não perecível, quem quiser ajudar a organização com mais algum subsídio pode entrar em contato com Anízio pelo telefone 9 9614-3259.