Jornalista chapecoense conta ao O PROGRESSO o sentimento da chegada de Ruschel e Henzel

O lateral Alan Ruschel e o radialista Rafael Henzeu chegaram ao Brasil na noite do dia 13

Por: Vinicios Araújo - 15/12/2016 11h56

Radialista Rafael Henzeu saindo da ambulância. (Foto: Alairton Sarturi) Radialista Rafael Henzeu saindo da ambulância. (Foto: Alairton Sarturi)

O lateral Alan Ruschel e o radialista Rafael Henzeu chegaram ao Brasil na noite da última terça-feira, 13.

Segundo o jornalista Izaque Corvalan do Portal Desbravador Repórter de Chapecó/SC, foi um momento de muita emoção presenciar a chegada de dois dos sobreviventes da queda do avião que transportava a equipe da Chapecoense com toda tripulação e equipe de jornalistas.

Izaque contou ao O PROGRESSO que os sobreviventes chegaram ao aeroporto de Chapecó às 21:30 horas, e logo foram recepcionados pela família.

Estado de saúde

O Portal G1 informou que o lateral Alan Ruschel teve fraturas mais graves na 12ª vértebra torácica e na 1ª vértebra lombar, com fraturas menores nas demais vértebras lombares. Foi submetido à correção cirúrgica, e não há lesão tipo paraplegia de membros inferiores. Apresentou infecção urinária e está em tratamento com antibióticos. Os exames laboratoriais realizados na terça-feira estão dentro do esperado, e mostraram que não há mais pus nem bactéria visível na urina. Nesta quarta, será submetido a um ultrassom do aparelho urinário e radiografia de tórax.

E o radialista Rafael Henzel teve traumatismo de tórax com contusão pulmonar e tórax instável por fratura de múltiplos arcos costais. Apresentou fratura de tornozelo direito, com luxação de dois dedos por pé, traumatismo do pé esquerdo e fratura de punho esquerdo. Apresenta múltiplas escoriações pelo corpo. Ainda tem presença de dreno de tórax à esquerda, mas a drenagem não é mais diária e o pulmão está expandido. Isso é bom, e reduz muito a probabilidade de uma cirurgia. Os exames laboratoriais realizados na terça-feira estão dentro do esperado. Nesta quarta, será submetido à tomografia de tórax e radiografias de ambos os pés, tornozelos e punho esquerdo.

Lateral Alan Ruschel. (Foto: Alairton Sarturi)

Izaque também compartilhou o seu sentimento como jornalista ao viver esse momento. Segundo ele há um misto de tristeza e alegria.

"Alegria por noticiar ao Brasil, as boas notícias dos sobreviventes, que apesar de todas as perdas estão conseguindo se recuperar, demostrando força, carinho e união na reconstrução da Chapecoense. É bonito ver a união de todas as torcidas do Brasil em favor de um time que sempre demostrou que a humildade e alegria pode ser ir tão longe. Tristeza em acompanhar milhares de lagrimas caírem ao mesmo tempo em várias partes da cidade, estádio, escolas e famílias. Em precisar superar a emoção e registrar o momento, para noticiar uma tragédia sem tamanho" contou o jornalista.

Ele também concluiu dizendo que a chegada dos sobreviventes do desastre aéreo que movimentou todo o planeta nas últimas semanas representa a reconstrução do time e a união da torcida da Chapecoense que em todos os momentos estiveram presentes ao clube.