Atriz Lucy Alves se aventura como cantora

Ela ousa no clipe de "Caçadora", música que vai integrar seu novo EP

19/04/2017 17h40

Lucy Alves faz uma aposta como cantora pop, ao lançar “Caçadora” Lucy Alves faz uma aposta como cantora pop, ao lançar “Caçadora”

Da Agência Estado

A cantora e atriz paraibana Lucy Alves, 31, ficou conhecida nacionalmente depois de ter participado da segunda temporada do programa "The Voice Brasil" da Globo, em 2013, quando defendeu, com talento e com sua sanfona, o forró autêntico nordestino. Ela também brilhou na pele de Luzia, antagonista de Tereza (Camila Pitanga) na novela "Velho Chico", e que agora faz uma aposta como cantora pop, ao lançar o single "Caçadora", que chegou no início de abril às plataformas digitais, e que vem provocando polêmica nas redes sociais.

No o clipe "Caçadora", que fará parte de um EP, ainda sem data de lançamento, Lucy Alves aparece de forma provocante, com um belo decote e cabelos clareados, em uma espécie de palco de um bar-boate, cantando para homens e mulheres que se olham de forma provocante também. "Hoje foi declarada/ Temporada de caça/ Tô saindo de casa/ Eu vou (....)/ Montada, armada/ Tô pronta para caçada/ Mirando, acertando/ Essa noite eu só quero ser/ Caçadora de beijos...", diz a letra da balada com batida eletrônica e forte apelo comercial.

A repercussão do clipe foi imediata nas redes sociais, com uns defendendo a guinada que a artista deu na carreira de cantora, até então dentro do regionalismo do forró de raiz, que ela muito bem mostrou no "The Voice Brasil", e outros que enxergaram nessa mudança uma facilitação para obter sucesso rápido, com músicas massificadas e de duplo sentido, que são feitas aos montes hoje.

Alguns críticos do Nordeste tacharam "Caçadora" de "popularesco de ocasião", e lamentaram que uma cantora de voz refinada e repertório que remete a Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Sivuca, estes dois últimos seus padrinhos musicais, tenha se deixado seduzir pelo pop descartável, com "prazo de validade". De fato, quem assiste ao vídeo e conhece um pouco sua carreira de cantora – iniciada no grupo Clã Brasil, em 2002, formado pelos pais, irmãs e dois rapazes, e depois em carreira solo, em 2014 – percebe a mudança radical no visual e, principalmente, no repertório.

Em relação às críticas negativas, a cantora as atribui à dificuldade que as pessoas têm com o novo, com algo que saia da zona de conforto, no seu caso, o forró de raiz. É um problema geracional, Lucy acredita. Segundo ela, as críticas negativas vieram das pessoas mais velhas, enquanto o público jovem aprovou com entusiasmo a sua nova proposta.

Se seu novo estilo musical dividiu o público e não agradou a uma parte da crítica, seu trabalho de atriz na novela "Velho Chico" surpreendeu positivamente a todos. Lucy mostrou segurança e amadurecimento em um papel de extrema dificuldade, ainda mais para uma quase estreante – sua experiência como atriz tinha sido um teste que fez e não passou para a minissérie "Dois Irmãos", e para o musical "Nuvem de Lágrimas", baseado nas canções de Chitãozinho e Xororó, que ela fez em 2015.