Atitudes que ajudam a induzir o trabalho de parto

Para estimular o início das contrações é preciso mexer a musculatura 
(Foto: Divulgação)
Para estimular o início das contrações é preciso mexer a musculatura
(Foto: Divulgação)

No final da gravidez vem a ansiedade: já se passaram cerca de 40 semanas e você não aguenta mais esperar para ver a cari-nha do bebê – muito menos para se ver livre do barrigão pesado. Quanto isso vai durar? Apesar das pesquisas científicas serem inconclusivas sobre a eficácia das estimulações naturais, médicos têm uma lista de procedimentos que você pode fazer para ajudar a chegar mais rápido a hora do parto.

“Quando o bebê estiver pronto para nascer, a mãe vai entrar em trabalho de parto. Por isso, sempre dou uma lista de ativida-des prazerosas que, depois que o filho nascer, a mulher não vai poder fazer por um bom tempo – como ir ao cinema, jantar com o marido ou fazer uma visita ao cabeleireiro. Assim, a ansiedade fica um pouco controlada”, aconselha Ana Cristina Duarte, obstetriz e coordenadora do Grupo de Apoio à Maternidade Ativa (Gama).

Ela também faz uma recomendação que vale desde o início da gestação. “Se você está decidida a fazer parto normal, procu-re um médico com alta taxa deste tipo de parto. Tenha certeza que, se ele tiver muitas cesarianas no currículo, vai induzir uma em você”. E o que a grávida pode fazer para dar uma forcinha para a natureza? Confira:

Fazer exercícios físicos: Para estimular o início das contrações é preciso mexer a musculatura em volta do útero. “Sempre falta comprar algumas coisinhas para o bebê que vai nascer. Que tal ir andar no Shopping?”, sugere Eduardo Zlotnik, ginecologista e obstetra do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Você pode também fazer caminhadas perto de casa ou atividades físicas leves, como ioga ou natação. Faça tudo em um ritmo confortável, com orientação do médico e por quanto tempo aguentar.

Fazer sexo: A relação sexual pode ajudar a induzir o parto de três formas. A primeira é pelo estímulo uterino que os orgas-mos provocam. Segundo, pela liberação natural de ocitocina que a atividade gera – em induções clínicas, uma versão sintética deste hormônio é aplicada na gestante. Por último, o sêmen contém prostaglandina, que pode deixar o colo do útero melhor preparado para a dilatação. “Se tiver vontade, pode fazer todos os dias”, diz a doula Cris Balzano – com permissão do médico, claro.

Estimular os mamilos: “Massagens e beliscões suaves nos bicos dos seios estimulam a liberação de ocitocina, hormônio responsável pelas contrações”, explica o ginecologista Eduardo. O recomendado é fazer a estimulação três vezes ao dia, por períodos de uma hora, alternando os lados.

Aquecer-se: A Medicina chinesa prega que, para entrar em trabalho de parto, a mulher precisa estar rodeada de calor. Daí vem a ideia de ingerir comida apimentada. É uma ótima desculpa pra visitar aquele restaurante indiano ou mexicano que você adora. Mas cuidado: se você não estiver acostumada com pimenta, pode ter azia e irritação no intestino. Outra forma de esquentar o corpo e, de quebra, ficar relaxada, são os banhos quentinhos. “Não exagere na temperatura, para não sentir tontura”, lembra Cris.

Fazer sessões de acupuntura: Segundo diversas pesquisas feitas desde 1974 em grávidas em fase final de gestação, as agulhas introduzidas em pontos específicos do corpo diminuem o tempo do trabalho de parto. “É uma especialidade médica que surte efeito”, garante Ana Cristina. Procure um médico acupunturista confiável, que tenha experiência com grávidas.

Ter ajuda do obstetra: Ainda sem entrar na área dos remédios químicos, o obstetra tem alguns truques pra acelerar o tra-balho de parto. Mas eles só são indicados em casos especiais, quando o bebê ou a mãe correm sérios riscos se o nascimento demorar mais. “É possível descolar a bolsa introduzindo o dedo no colo do útero, induzindo as contrações, ou romper a bolsa amniótica”, explica Eduardo.


Comentários

 



 
 
 
 
Imóveis Apartamentos Veículos e Utilitários Importados Motos Diversos Telefones Empregos e Oportunidades