PRF registra 1 caso de excesso de velocidade a cada 3 minutos

Em MS, 58% das autuações da PRF na operação 12 de Outubro são desta natureza. Quatro pessoas morreram durante o período

Luiz Radai - 16/10/2017 17h50

 
Foto: divulgação PRF Foto: divulgação PRF

Uma autuação por excesso de velocidade a cada 3 minutos. Foi o que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou em Mato Grosso do Sul durante a Operação 12 de Outubro que durou seis dias por conta do feriado da Divisão do Estado (dia 11). Segundo o balanço oficial, divulgado na tarde de ontem, foram 2.651 autuações para motoristas que excederam a velocidade nas vias federais.

Baseado no relatório da PRF, a conclusão é de que a imprudência e a falta de consciência seguem como empecilhos para a redução de óbitos nas estradas. A alta velocidade, principal causa da grande maioria dos acidentes, e as ultrapassagens indevidas que seguem como principais causas de autuações nos mais de 3,6 mil quilômetros de rodovias federais em Mato Grosso do Sul continuam sendo a infração mais comum dos motoristas no Estado.

A alta velocidade representou em MS 58% das autuações efetuadas pela PRF durante a operação e teve média de 441 por dia e 18 por hora. No total, as autuações por infração de trânsito somaram 4.508, 751 por dia, e destas 337 foram por ultrapassagens proibidas, outra materialidade da imprudência que causa graves acidentes.

A falta do uso de dispositivos de segurança, como cinto de segurança e cadeirinha para crianças somaram 152 atuações, o condutor sem cinto de segurança teve 25 caso e passageiro sem cinto de segurança foram 104. Ainda ocorreram 23 casos de criança sem a cadeirinha. Por consumo de álcool, foram quarenta motoristas autuados e 9 presos. O número de veículos recolhidos por infrações de trânsito totalizou ainda 135.

Com uma fiscalização focada em coibir o excesso de velocidade, o consumo de álcool por motoristas e as ultrapassagens indevidas, a PRF tinha como principal meta a redução de acidentes, principalmente os acidentes graves. No entanto, foi registrada uma morte a mais (4) na comparação com o mesmo período de 2016 (3) e aumento no número de acidentes com feridos.

A operação da PRF aconteceu nas rodovias federais do país da 0h de quarta-feira (dia 11) até a 23h59 de domingo e no Mato Grosso do Sul foi antecipada para 0h de terça-feira, dia 10, em razão do feriado Estadual de 11 de outubro.

No MS, os policiais trabalharam em revezamento diferenciado, aumentando a presença ostensiva em pontos críticos: com maiores índices de acidentes graves e infrações graves. Policiais que exercem atividades administrativas também foram empregados. Nos seis dias, foram fiscalizados 4.357 veículos e 4.519 pessoas.

Em Educação para o Trânsito foram atingidas 2.566 pessoas com Cinema Rodoviário, palestras e abordagens educativas. A PRF registrou 24 retiradas de animais da pista de rolamento.

Crimes

Além do emprego de Grupos Especializados no Combate ao Crime, no Mato Grosso do Sul se desenvolve a Operação Égide-Fronteiras, tendo como objetivo o combate ao crime na região de fronteira, somando esforços com a Operação Égide, que se desenvolve no Rio de Janeiro. No período de 10 à 15, foram apreendidos 1.399 quilos de drogas e 5 pessoas detidas por tráfico de drogas; Veículos, adulterados, apreendidos e recuperados somaram 48.