23/02/2012 18h20 - Atualizado em 23/02/2012 18h20

MS gerou 1970 empregos em janeiro

Houve acréscimo de 0,43% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior

 
Do Progresso
Número de trabalhadores com carteira assinada cresceu 0,43% em janeiro em MS (Foto: Edemir Rodrigues) Número de trabalhadores com carteira assinada cresceu 0,43% em janeiro em MS (Foto: Edemir Rodrigues)

Campo Grande – O número de trabalhadores com carteira assinada cresceu em Mato Grosso do Sul em janeiro de 2012. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem, no primeiro mês do ano foram gerados 1.970 empregos celetistas, equivalentes a um acréscimo de 0,43% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado foram a Agropecuária, com +884 postos, e Serviços, que registrou +8.37 postos.

Na série ajustada do Caged, que incorpora as informações declaradas fora do prazo pelos empregadores, no acumulado dos últimos doze meses, o montante de empregos gerados atingiu 21.057 postos de trabalho. Esse total corresponde a um aumento de 4,84%.

Com o desempenho positivo de Mato Grosso do Sul e dos demais Estados da região, o Centro-Oeste apresentou o terceiro melhor resultado em geração de empregos para o período, com a criação de 22.695 postos de trabalho na região. Em termos relativos, o crescimento foi de 0,80% no estoque de vagas.

Municípios de MS

Na avaliação feita pelo Caged sobre a evolução do emprego formal em municípios com mais de 30 mil habitantes, oito das dez cidades sul-mato-grossenses apresentaram números positivos na comparação entre trabalhadores desligados e admitidos: Paranaíba (4,01%); Três Lagoas (1,42%); Corumbá (1,27%); Coxim (0,83%); Aquidauana (0,58%); Campo Grande (0,39%); Dourados (0,19%) e Naviraí (0,8%). Em Ponta Porã (-0,43%) e Nova Andradina (-6,96%) a variação relativa foi negativa. Em números absolutos a Capital lidera o desempenho positivo de janeiro com saldo de 726 trabalhadores empregados. Em seguida aparecem Três Lagoas (407); Paranaíba (303) e Corumbá (170).

Brasil

Em janeiro de 2012, o País obteve um saldo de 118.895 postos de trabalho formal celetista. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), este é o quarto melhor resultado da série histórica, e mostra um crescimento de 0,31% em relação ao estoque de emprego do mês anterior. Os dados do Caged divulgados nesta quinta-feira mostram um comportamento favorável do mercado de trabalho, que ficou 30,76% acima da média de geração de empregos para os anos de 2003 a 2011. O resultado indica a continuidade do dinamismo observado nos últimos anos, na avaliação do MTE.

No período de janeiro de 2011 a janeiro de 2012, registrou-se a criação de 2.085.344 postos de trabalho, uma expansão de 5,8 % no contingente de assalariados com carteira assinada do País.

O ministro interino do Trabalho e Emprego, Paulo Roberto Pinto, observa que o saldo de janeiro é resultado de 1.711.490 admissões e 1.592.595 desligamentos, ambos os maiores números para o mês. “A grande quantidade de admissões e desligamentos, ambos os maiores para o mês, reforçam o foco que o Ministério do Trabalho e Emprego vem dando no aprofundamento do debate sobre as altas taxas de rotatividade de mão de obra no mercado de trabalho brasileiro”, afirma o ministro.

Os dados do Caged registram expansão do nível de emprego em todas as grandes regiões. Em números absolutos, no Sudeste foram gerados 45.763 postos (0,22%); no Sul, 44.164 postos (0,64%); no Centro-Oeste, 22.695 postos (0,80%), o terceiro melhor resultado para o período; no Nordeste, 5.795 postos (0,10%). Na região Norte foram registrados apenas 478 novos postos (0,03%).




 
 
 
 
Imóveis Apartamentos Veículos e Utilitários Importados Motos Diversos Telefones Empregos e Oportunidades