IPP sobe 0,78% em novembro ante +0,09% em outubro, revela IBGE

Por: Estadão Conteúdo/Daniela Amorim - 06/01/2017 08h27

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que inclui preços da indústria extrativa e de transformação, registrou alta de 0,78% em novembro, informou nesta sexta-feira, 6, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de outubro foi revisada de uma alta de 0,10% para 0,09%.

O IPP mede a evolução dos preços de produtos na "porta da fábrica", sem impostos e fretes, da indústria extrativa e de 23 setores da indústria de transformação.

Considerando apenas a indústria extrativa, houve avanço de 2,20% nos preços em novembro, após queda de 1,94% em outubro. Já a indústria de transformação registrou aumento de 0,73% no IPP de novembro, ante alta de 0,15% em outubro.

Com o resultado anunciado nesta sexta, o IPP de indústrias de transformação e extrativa acumula aumento de 0,40% no ano e elevação de 0,05% em 12 meses.

Atividades

A indústria registrou aumentos generalizados de preços na porta de fábrica em novembro. Entre as 24 atividades pesquisadas, 21 tiveram elevação no IPP, informou o IBGE. Como consequência, a taxa de 0,78% do IPP de novembro foi a mais alta desde maio passado, quando subiu 0,90%.

As quatro maiores altas se deram em metalurgia (3,67%), fumo (3,62%), outros equipamentos de transporte (3,24%) e indústrias extrativas (2,20%). Mas, em termos de influências, os maiores impactos sobre a elevação do IPP de novembro foram de metalurgia (com uma contribuição de 0,26 ponto porcentual), outros equipamentos de transporte (0,08 ponto porcentual), alimentos (0,07 ponto porcentual) e indústrias extrativas (0,07 ponto porcentual).