Dourados – MS terça, 18 de setembro de 2018
São Bento Hectares Matérias
Anuncie 300x100
Economia

Mercado reduz estimativa de inflação e crescimento da economia

03 Set 2018 - 08h53Por Agência Brasil
Mercado reduz estimativa de inflação e crescimento da economia -

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa de crescimento da economia e da inflação neste ano. A informação consta do boletim Focus, publicado semanalmente pelo BC, com projeções dessas instituições para os principais indicadores econômicos.

A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,17% para 4,16%, neste ano. Para 2019, a projeção caiu de 4,12% para 4,11%. Para 2020 e 2021, a estimativa permanece em 4% e 3,92%, respectivamente.

Para 2018 e 2019, as estimativas estão abaixo do centro da meta que deve ser perseguida pelo BC neste ano, de 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano.

De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o final de 2018. Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano e permanecendo nesse patamar em 2020 e 2021.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros, como prevê o mercado financeiro neste ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi reduzida de 1,47% para 1,44% neste ano. Para 2019, 2020 e 2021, a estimativa para o crescimento do PIB continua em 2,5%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar subiu de R$ 3,75 para R$ 3,80 no final deste ano e permanece em R$ 3,70 no fim de 2019. Para 2020, a estimativa cai para R$ 3,67 e, no final de 2021, se mantém em R$ 3,75.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Unesco estima em 10 anos prazo para restauração do Museu Nacional
Museu Nacional

Unesco estima em 10 anos prazo para restauração do Museu Nacional

18/09/2018 15:00
Unesco estima em 10 anos prazo para restauração do Museu Nacional
Polícia Federal deflagra quarta fase da Operação Registro Espúrio
Operação

Polícia Federal deflagra quarta fase da Operação Registro Espúrio

18/09/2018 11:00
Polícia Federal deflagra quarta fase da Operação Registro Espúrio
Mais de 2,6 milhões de contribuintes recebem hoje restituição do IR
Imposto de Renda

Mais de 2,6 milhões de contribuintes recebem hoje restituição do IR

17/09/2018 09:40
Mais de 2,6 milhões de contribuintes recebem hoje restituição do IR
Operação policial combate crimes cibernéticos em seis estados
Ciberespaço

Operação policial combate crimes cibernéticos em seis estados

17/09/2018 08:31
Operação policial combate crimes cibernéticos em seis estados
Anistia Internacional cobra respostas sobre caso Marielle
BARBÁRIE

Anistia Internacional cobra respostas sobre caso Marielle

14/09/2018 14:32
Anistia Internacional cobra respostas sobre caso Marielle
Últimas Notícias